O sentimento de alguém que se prepara para assistir uma apresentação e se depara com um sujeito abrindo uma tela com apresentação de PowerPoint é desapontador. O PowerPoint é ultrapassado. Se você quer comunicar, essa já não é a ferramenta ideal. Não sei nem sequer se um dia foi.

Um dia me toquei que as pessoas que eu realmente gostava de escutar e aprender, não usavam PPTs em suas apresentações. Foi aí que eu passei a não usar slides nas minhas aulas de marketing. A minha vida se transformou e a dos meus alunos também.

Quando você mostra uma apresentação de PowerPoint, os ouvintes passam a ficar preguiçosos e simplesmente confiam que poderão acessar aquele material posteriormente, como quase que uma regra. E se vai e simplesmente faz seu discurso, a audiência presta atenção na sua mensagem.

Do outro lado o apresentador também pode pecar em sua preparação para a aula ou palestra pois, estará usando o PPT como muleta para esta ou aquela parte da apresentação. Isso torna as coisas monótonas e mecânicas. Todos já presenciaram um workshop que poderia chamar de leitura de PowerPoint.

No livro “Economia da Atenção” de Thomas Davenport ele questiona a dificuldade das empresas de comunicar em um meio que é saturado de informação. Ou seja as pessoas não tem tempo de consumir toda a informação que lhes é disponibilizada. Com essa premissa pensamos que quanto mais generalista nos somos, menos atenção teremos. Não existe nada mais comum do que uma tela com um modelo de layout do PowerPoint. São como os popups que abrem na nossa tela ou banners de propaganda, somos programados para ignorá-los!

Além disso, normalmente vemos slides recheados de gráficos, números, comparativos… Chato, chato e chato. Nada disso é o ideal para conquistar a atenção de quem você quer comunicar. Não raro escutar: “Vou “encher linguiça” neste slide, assim a minha apresentação fica com uma hora e meia”. Copiar e colar informações de uma página da internet qualquer loteia de palavras uma apresentação medíocre. Aquela apresentação que não chega em lugar algum, infértil.

Tudo bem, agora você questiona: “Mas então eu jamais poderei usar ferramentas visuais para minhas apresentações?” Claro que poderá! Tenho consciência de que em alguns casos é necessário usar apoio visual para promover determinados projetos ou ideias. Porém, devemos lembrar que o primeiro PowerPoint foi apresentado em 87 e poucas mudanças foram feitas na práticas. Isto é, estamos usando uma ferramenta que é obsoleta. Hoje temos outras opções mais apetecíveis, por exemplo: Prezi ou SlideRocket.

powerpoint-4-mac
PowerPoint em uma de suas primeiras versões

Você simplesmente não consegue abandonar o velho PPT? Pelo menos tire o conteúdo chato da sua apresentação. Tire todo o texto dos slides e estude bem a apresentação. Use infográficos, use elementos que estimulem seus espectadores.

Mas lembre-se: Em um mundo onde todos usam PowerPoint, talvez a melhor estratégia seja não usá-lo. Os comentários seriam: “Esse cara é louco? Onde estão os slides?” Pronto, você tem a atenção deles.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *